domingo, 18 de dezembro de 2011

Rui Almeida


Rui Almeida, poeta convidado


TRÊS POEMAS:



ESBOÇO DE LENDA

Para a Inês Ramos

Todas as garças da ilha retomam
A cada fim de tarde aquela árvore –
Regressam e, como frutos, adormecem.

Recolhe-as a cadência das vagas,
O exemplo de lonjura que é o mar.

Assim o homem que se protege em sua casa
E se apercebe
De que há quase tanto de si nos outros
Como em si mesmo.

Assim os barcos que se assemelham
A asas brancas abertas.

Cidade da Praia, Fevereiro de 2011






A cor das minhas mãos,
Como a de papel áspero,
Dilui-se na força com que segredo
As notícias acumuladas pela inércia

O ruído das articulações
Sugere a ansiedade encontrada
Na textura do tampo da mesa

É uma sucessão de sinais
A acordar o frio e a vontade de sentir,
É um espelho a ressoar nos olhos
E a abrir sulcos de entendimento.






Sonhos Pop (Pop Dell’Arte)

I
Justapor ao espelho,
Com abundância, a tinta,
Retirar aos pormenores a força,
Suster, condensar, os brilhos
Em estratos de elisão, simples
Como tudo é, sem força.

II
Os delinquentes sorriem,
Atravessando as fossas que abriram;
Os que esperam abandonam os livros
E respira-se menos ar, agora,
Mas ainda há sonhos
A magoar uma ou outra ironia.




Rui Almeida nasceu em Lisboa, em 1972. Mantém, desde 2003, o blogue Poesia distribuída na rua. Publicou em 2009 o livro de poemas Lábio Cortado (Editora Livrododia), ao qual havia sido atribuído o Prémio Manuel Alegre, da Câmara Municipal de Águeda. Está incluído nas antologias Os Dias do Amor – Um poema para cada dia do ano (Ministério dos Livros, 2009), Divina Música (Conservatório Regional de Música de Viseu, 2009), Resumo – a poesia em 2009 (Assírio & Alvim, 2010) O prisma das muitas cores - Poesia de Amor Portuguesa e Brasileira (Labirinto, 2010), Nada onde pousar o sonho (Desafio Miqueias, 2010) em delírio há vinte anos (non nova sed nove, 2011). Tem textos publicados nas revistas Saudade, Big Ode, Callema, Sítio, Inútil, Sulscrito e ainda nas revistas online Minguante e Diversos Afins.

 
Fotos: © de Rui Almeida, Sara A. Costa; fotos ilustração dos poemas © de Amadeu Baptista  Poemas: Rui Almeida

2 comentários:

  1. :-))

    Também gostei muito!
    Parabéns ao Rui.

    E um beijinho para o Amadeu, poeta MAIOR e generoso.

    ResponderEliminar