segunda-feira, 6 de maio de 2013

O Bosque Cintilante # 80

Franz Liszt: Consolação

Não se extinguem os sinais da tristeza
para aquele que parte. O coração
talvez exulte com a partida,
mas a tristeza é enorme
para o que não tem regresso
e mesmo se regressa se obstina
em pensar tudo o que perdeu.
Não há consolação para quem ama
e em silêncio se despede
do que não é plausível reconsagrar.


O Bosque Cintilante, Maia, Cosmoroama, 2008
© de Amadeu Baptista




2 comentários:

  1. Hermoso. Con la hermosura de la nostalgia. Y la neblina.

    ResponderEliminar
  2. Fantástico poema!

    Muitos abraços
    Jorge Vicente

    ResponderEliminar