terça-feira, 25 de outubro de 2011

Vida adulta / 27

DOIS MIL

Adiro claramente à tua boca luminosa
quando a noite cai e as escavações isolam
o tráfego telefónico, nesse instante
sou contigo uma árvore, um gesto fulminante
na parcimónia das coisas que ao tacto
proliferam debaixo dos lençóis e ampliam
o sussurro dos nomes, a apologia
de algo que é consistente e manso
e vem tocar as imagens dos dias que perdemos.

Adiro à tua fome e à tua fonte, a algo decisivo
que por ti chega de um lugar longínquo,
de um veloz contágio,
desses sinais que nas tuas costas ardem
para que um súbito fulgor nos submeta
à incontingência do vento nas vidraças
que à nossa voz se une e nos resgata
dos trâmites legais e do infortúnio
de haver numa pequena gaveta a inocência
a acenar-nos como um pássaro ferido.

Adiro à tua língua, adiro às tuas coxas,
às grandes nuvens que os teus lábios formam
e com desmesurada violência
secretamente exploras sobre a treva
para que a face fluorescente do amor
jamais se tranquilize e possa tudo
o que pode um incêndio numa cama,
a carícia como uma tempestade,
o sumo que reverte em benefício
de uma paixão translúcida e atónita.

Adiro à agilidade dos teus pés,
dos teus seios, das tuas mãos e sexo,
transfigurando-me em tudo o que imaginas,
breves canais, infusas e fogueiras,
barcos ao longe, ferozes animais,
a rútila nomeação do que se prende
ocultamente aos ombros, à glande,
e confere a este rumor que anda no ar
o grau exemplar em que o nosso sangue ferve.


( in Açougue, Corunha, Espiral Maior, 2009)



Foto: © de Amadeu Baptista

4 comentários:

  1. Conheça o grupo ATRAÇÃO DOS MOLEKES
    ”pagode com malícia mineira"
    http://atracaodosmolekes.blogspot.com/
    A/C João Batista Pereira (35) 3295-4031
    ===========================================
    SE VOCÊ GOSTA DE FILMES, DESENHOS, SERIADOS E SÉRIES DE TV, NÃO DEIXE
    DE LER O FANZINE EPISÓDIO CULTURAL.
    VOCÊ PODE PARTICIPAR ENVIANDO SUGESTÕES.
    A/c CARLOS: machadocultural@gmail.com

    ResponderEliminar
  2. Palavras escritas com a densidade do sentimento, na eloquência das metáforas a explicar o embrenhar do amor...gostei muito!

    ResponderEliminar